Google Cardboard e a Realidade Virtual

Desde o início, a arquitetura e a tecnologia progrediram sempre em conjunto, seja na área da arquitetura, da gestão, do mobiliário ou da apresentação. Com auxílio de softwares de modelagem 3d e renderização avançada, estamos cada vez mais próximos de mostrar a realidade do projeto executado sem sair do papel.

1

Imagem 3D de estudo de escada realizado pela LPA

Mesmo com o realismo avançado, as imagens renderizadas são resultados bidimensionais, tendo-se a impressão da profundidade, mas não a experiência da mesma. No entanto, com os recentes avanços na tecnologia da realidade virtual, é possível nos inserir dentro da imagem, como se estivéssemos dentro do projeto executado.

Inicialmente concebida para o mercado de videogames, a realidade virtual tem precedentes desde 1950, mas só atingiu resultados satisfatórios em 2010, com um protótipo do futuro Oculus Rift, um óculos de realidade virtual projetado para uso com computadores.

A partir do sucesso da Oculus, diversas outras empresas começaram a criar suas próprias versões de óculos de realidade virtual específicos para computador, com preços variando aproximadamente de $2.000 reais à $8.000.

2

Oculus Rift

3

HTC Vive

 

 

 

 

 

 

 

 

Contudo, em 2014, a empresa Google anunciou o Google Cardboard, um óculos de realidade virtual minimalista, utilizando um smartphone comum como dispositivo de exibição e um invólucro de papelão com duas lentes posicionadas para dar a sensação tridimensional.

4

Google Cardboard

5

Instruções de montagem fornecidas

 

 

 

 

 

 

 

 

O Cardboard impulsionou o mercado de realidade virtual, tornando-o acessível para qualquer um com um smartphone compatível. A empresa disponibiliza as instruções de montagem a partir de um papelão comum e duas lentes, vendendo também o produto já montado a partir de 50 reais.

Outras empresas aproveitaram a ideia de utilizar o smartphone como dispositivo de realidade virtual, aumentando o leque de possibilidades de Viewers. Entre eles, a Samsung lançou o Gear VR, utilizando a mesma tecnologia por traz do Cardboard, que é entregue junto com os mais novos modelos de celular da Samsung.

Utilizando-se o giroscópio presente na maioria dos smartphones, é possível mover o campo de visão conforme o usuário mexe a cabeça, trazendo assim a sensação de estar realmente dentro da imagem.

Confira a seguir um exemplo de imagem VR, feita a partir de um estudo da LPA.