Japão adentro

Ao ver seu quadro de funcionários crescer substancialmente ao mesmo tempo em que desejava dar novos ares à companhia com uma identidade mais bem definida, jovem e transparente, a Daiichi-Sankio, uma farmacêutica multinacional japonesa, convocou o time da LPA para transformar seu espaço corporativo. 

Em uma nova laje com quase o dobro do espaço que ocupava antes, a empresa não apenas cresceu, mas também melhorou o acesso ao endereço via transporte público. Localizada agora do outro lado da Avenida das Nações Unidas, em São Paulo, os novos 1.700 metros quadrados refletem a essência da companhia com minimalismo e elementos tradicionais da cultura japonesa, como luminárias de papel e ikebanas. 

Logo na recepção, predominantemente branca, um painel de origami anuncia a intenção da arquitetura. Segundo Tayane Araújo Figueiredo, uma das arquitetas responsáveis pelo projeto, a estrutura em marcenaria foi feita a quatro mãos entre arquitetos, marceneiros, eletricistas e a própria construtora encarregada pela obra, a SAENG Engenharia.



Toda a circulação do ambiente foi repensada para oferecer dois acessos aos usuários: um para os clientes e outro para os funcionários. De um lado, os clientes - guiados pelas luminárias lineares de led nos forros - têm acesso a uma sala de treinamentos ampla e componível, com vista estratégica para a ponte estaiada da Marginal Pinheiros graças às divisórias de vidro duplo instaladas para amenizar a acústica interna. O vidro, aliás, é um dos elementos marcantes do projeto, já que um dos desejos da empresa era aumentar a transparência no layout. 





O outro acesso leva os usuários diretamente à área de descompressão e café, que agora é invadida por cores, novos espaços de trabalho e de reunião informais com banquetas ora mais altas, ora mais baixas e uma variedade de cadeiras e luminárias. Enquanto nas áreas para clientes os caminhos são demarcados por luminárias, aqui o principal elemento-guia é o forro azul. “Como o core do edifício é centralizado, optamos por utilizar o forro para unificar os espaços”, conta Tayane. 




Além do staff, do café e de uma ampla sala de treinamento, o projeto conta ainda com salas de reunião menores e phone boots estrategicamente posicionados ao longo da laje. A variedade de espaços permite que os usuários escolham a melhor forma de trabalhar, assim como a disposição do layout encoraja a circulação dos colaboradores pelo escritório, promovendo interação e estimulando também o bem-estar através da movimentação.




Dentro do orçamento
Para otimizar o budget do projeto, alguns mobiliários como os da diretoria e as cadeiras do staff foram reformados e reaproveitados no novo projeto, assim como algumas luminárias existentes, que tiveram apenas suas lâmpadas trocadas. 

Fotos: Sara de Santis