Vencemos o concurso internacional “Back to a Better Experience”, da Steelcase

Desafiados a projetar um escritório fictício capaz de responder às mudanças organizacionais trazidas pela pandemia do COVID-19, nós, da LPA Arquitetura, vencemos em primeiro lugar o concurso “Back to a Better Experience”, promovido pela Steelcase, maior fabricante de mobiliário corporativo do mundo e responsável por estudos aprofundados sobre as tendências de mercado do nicho. Participaram da competição outros 50 escritórios de arquitetura sediados em toda a América Latina. 

Lançado em março deste ano, o concurso surgiu a partir de uma pesquisa feita pela Steelcase com o objetivo de entender o impacto da pandemia sobre o que as pessoas precisam e esperam de seus espaços de trabalho daqui em diante, depois de tanto tempo experimentando as vantagens e desvantagens do home office. A pesquisa envolveu 32 mil entrevistados de 10 países diferentes.

Para concorrer ao prêmio, os participantes deveriam apresentar um projeto corporativo resiliente, flexível e inspirador, que colocasse em prática os insights absorvidos pela pesquisa mais recente da Steelcase, considerando o briefing de design e o layout padrão fornecidos pela empresa. Desafio traçado, colocamos as mãos na massa e buscamos, com um trabalho colaborativo e multidisciplinar, traduzir a pesquisa em um projeto flexível e adaptável às novas dinâmicas de trabalho aprendidas com o home office.

O primeiro passo foi desenhar um conceito capaz de despertar sentimentos como segurança, conforto e pertencimento entre os colaboradores. Foi quando pensamos em desenvolver um projeto dividido por ilhas e conectado por pontes, recriando nosso sentido de comunidade. Outro ponto de partida importante foi a inspiração na flora nativa brasileira, algo que nos ajudou a trazer as cores e todo o conceito de biofilia para as ilhas e pontes criadas no layout. 

No projeto, cada espaço foi pensado para um tipo de atividade, que, por sua vez, pode ser desenvolvida em qualquer estação de trabalho. É assim que a recepção, de cores mais sóbrias para imprimir a identidade de uma empresa financeira, se anuncia: dali já é possível notar as diversas possibilidades de uso propostas no layout.

Estrategicamente posicionados ao lado da recepção estão o terraço e o work café, onde a atmosfera das cores já começa a mudar. O projeto conta ainda com quatro bairros, cada um inspirado em uma espécie diferente da flora nativa brasileira, e três pontes.

Nos bairros,foram alocadas as estações coletivas e individuais de trabalho, reunião, learning e colab, enquanto as pontes suportam espaços para encontros, reuniões informais e café, criando mais conexão entre as equipes de trabalho. Uma dinâmica que é possível com a harmonia entre os elementos, com pessoas cuidando umas das outras, trazendo um pouco de suas próprias ilhas para compartilhar no espaço multifuncional de um novo tipo de escritório. Todo o conceito do projeto foi desenvolvido a partir da versatilidade do mobiliário, que é modular para acompanhar as necessidades rápidas de mudança no dia a dia de trabalho. 

Conheça os principais conceitos a serem trabalhados neste cenário no nosso post O futuro do trabalho e dos escritórios no pós pandemia

Usamos cookies para personalizar o conteúdo, acompanhar anúncios e oferecer uma experiência de navegação mais segura a você. Ao continuar navegando em nosso site você concorda com o uso dessas informações. Leia nossa Política de Privacidade e saiba mais.